4622

Câmara Municipal de Conceição do Jacuípe

Pular para o conteúdo

Visão Geral

Visão Geral

Bandeira Bandeira do Município
Brasão Brasão do Município
  • Aniversário: 20 de outubro
  • Fundação: 20 de outubro de 1961
  • Padroeiro (a):Nossa Senhora da Conceição
  • Gentílio:Conjacuipense
  • Cep: 44245-000
  • População: 0 (estimativa)
  • Presidente (a): ()
    -

Cultura

A cultura da cidade está basicamente ligada ao berimbau e ao samba de roda, com o grupo "Raízes da Pindoba".

As principais festas que acontecem são os Festejos Juninos que movimentam a economia da cidade através dos visitantes das cidades circunvizinhas que vem para prestigiar os shows de grandes nomes da música brasileira. A cidade chega a receber um público de aproximadamente 100mil pessoas durante os 4 dias de festa.

A Festa da Padroeira do município também faz parte da cultura local. Durante 10 dias do mês de Dezembro os conjacuipenses vão a Praça da Matriz para prestar as devidas homenagens a Nossa Senhora da Conceição. A festa esta imbuída na história da cidade, acontecendo desde o seus primórdios.

Geografia

Características geográficas
Área total [1] 115,680 km²
População total (IBGE/2020[2]) 33 398 hab.
Densidade 288,7 hab./km²
Clima Tropical
Altitude 248 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC-3)

População

Conceição do Jacuípe é um município da Região Metropolitana de Feira de Santana, no estado da Bahia, no Brasil. Localizado na porção norte do Recôncavo Baiano é conhecido popularmente como Berimbau. Foi desmembrado do município de Santo Amaro. Sua população é de 33 398 habitantes, segundo estimativa de 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, sendo o quarto mais populoso da região metropolitana. O município é famoso pelas suas festas juninas. E pela agricultura, sendo considerada uma das maiores produtoras de hortaliças do Estado da Bahia, ficando atrás apenas da região da Chapada Diamantina.

Clima

Clima Tropical.

História

Por volta do ano 1000, a região foi invadida por povos tupis procedentes da Amazônia, que expulsaram os habitantes originais tapuias para o interior do continente. No século XVI, a região era habitada pela tribo tupi dos tupinambás.

O povoamento de origem europeia de seu território teve início no século XVII, por portugueses que ali se estabeleceram, instalando engenhos e desenvolvendo a cultura da cana-de-açúcar. Em 1898, com a instalação de uma casa comercial, formou-se o arraial de Baixa do Jacuípe. Conceição do Jacuípe é "batizada" como Berimbau devido à feirinha surgida em 1914, que servia para a comercialização de pequenos produtos, sendo visitada por violeiros, pandeiristas e tocadores de berimbau, surgindo, entre eles, um que fez uma trova cujo final falava da "Feira de Berimbau". Deste acontecimento, surgiu o segundo nome do local - "Feira de Berimbau".

Em 30 de dezembro de 1953, foi assinada a Lei 628, que transformou o povoado de Berimbau em Vila de Conceição do Jacuípe, subordinada ao município de Santo Amaro. Em 20 de outubro de 1961, o então governador Juracy Montenegro Magalhães assinou a Lei 1531 que criou o município de Conceição do Jacuípe, desmembrado do município de Santo Amaro.

Turismo

As principais festas que acontecem são os Festejos Juninos, o "Arraiá do Berimbau", que movimentam a economia da cidade através dos visitantes das cidades circunvizinhas que vem para prestigiar os shows de grandes nomes da música brasileira. A cidade chega a receber um público de aproximadamente 100mil pessoas durante os 4 dias de festa. Demais eventos formam o calendário cultural da cidade como O Feac, Festival Estudantil de Arte e Cultura, Lavagem do Picado e a Festa da Padroeira Nossa Senhora da Conceição.